A Cânhamo – Uma história fabril & familiar

A Cânhamo – Uma história fabril & familiar

Diogo Guagliardo Neves

R$49,90

Sinopse

A historiografia especializada pouco se ocupou com as tentativas de industrialização do Maranhão, iniciadas em fins do século XIX e aqui reside o caráter oportuno da pesquisa de Diogo Guagliardo Neves, um dos grandes nomes da nova geração de historiadores maranhenses.

Um mestre do porte de Jerônimo de Viveiros advogou, em sua obra, que a industrialização no Estado foi ocasionada pela Abolição da Escravatura (1888): os agricultores, em dificuldade, transferiram os seus capitais para a indústria. Diogo Guagliardo Neves, em sua pesquisa, chega à conclusão distinta da defendida pelo autor da clássica História do comércio do Maranhão: embora a Abolição tenha contribuído, o principal fator do processo de industrialização do Maranhão foi a mecanização dos engenhos, o que demonstra o dinamismo dos empresários do período, frequentemente apresentados como de pouca visão empreendedora. A Cânhamo uma história fabril e familiar abre, portanto, espaço a um amplo horizonte de debates e pesquisas.

Diogo Guagliardo Neves é Doutor em Ciências Sociais e sócio-titular do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGM). No momento, está escrevendo um livro sobre as instituições monárquicas, também a ser publicado pela Livraria Resistência Cultural Editora.

Texto das orelhas – Lino Moreira
Projeto gráfico, capa e diagramação – Caroline Rêgo

Detalhes técnicos

Ano: 2019  |  Editora: Livraria Resistência Cultural Editora
Dimensão: 14 x 2 x 21 cm  |  Páginas: 280  | ISBN:978-85-66418-21-7 | Acabamento: brochura
Idioma: Português  |  País: Brasil

 

Em estoque

Mais Vendidos




×
X