Um caldeirão chamado 1964 – Depoimento de um revolucionário

Um caldeirão chamado 1964 – Depoimento de um revolucionário

Aristóteles Drummond

R$50,00

Sinopse

Fartamente ilustrado, com recortes de jornais da época, fotos e documentos, Um caldeirão chamado 1964 – depoimento de um revolucionário traz a palavra definitiva de Aristóteles Drummond sobre a Revolução de 31 de março de 1964. Apresentação do Gen. Leônidas Pires Gonçalves, prefácio do ex-senador e ex-vice-presidente Marco Maciel e posfácio do advogado Paulo Henrique Cremoneze.

 

Apresentação – general Leônidas Pires Gonçalves
Prefácio – Marco Antônio Maciel
Texto de orelhas – Gumercindo Rocha Dorea e Cel. Carlos Miguez
Projeto gráfico, capa e diagramação – Caroline Rêgo

 

 

Detalhes técnicos

Ano: 2012  |  Editora: Resistência Cultural Editora  |  Edição: 1ª
Dimensão: 15,5 x 2 x 22,5 cm  |  Páginas: 224  |  ISBN: 9788566418002
Acabamento: brochura  |  Idioma: português  |  País: Brasil  |  Peso: 413g

 

 

 

Fora de estoque

 

AUTOR

 

Nasceu em novembro de 1944, tendo ingressado no jornalismo em 64, nos Diários Associados. Primeiro no O Jornal, mais tarde e por 20 anos no Estado de Minas e depois no Jornal do Commercio, do Rio. Apresenta programas de entrevistas da Rede Vida de Televisão, debatedor da Radio Catedral do Rio desde 1993 e colaborador revistas Foco, de Brasília e Encontro, de BH. Escreve artigos semanais publicados na pag 2 do jornal Hoje em Dia as segundas, de Belo Horizonte, Diário de Petrópolis aos domingos, Diário de Barretos, Correio da Serra, de Barbacena , Diário do Comercio de São Paulo, O DIA as quintas, no Rio e quinzenalmente na edição eletrônica do JB . Membro do PEN Clube do Brasil, do Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro e da Associação Cultural da Arquidiocese do Rio, publicou em 1990, pela Top Books, o livro de ensaios A REVOLUÇÃO CONSERVADORA, em 1996,uma edição revista e ampliada do VILA RICA DO OURO PRETO, de seu avô Augusto de Lima Júnior, pela EGL, e, em 2000, a pedido da Academia Brasileira de Letras, organizou uma edição de SÃO FRANCISCO DE ASSIS POEMAS, de seu bisavô Augusto de Lima.
Em, MINAS, Armazém de Idéias , de BH, já na quinta edição- levanta a obra do avô historiador, volta ao tema das dúvidas sobre a vida e atribuições do Aleijadinho, vem até nossos dias, lembrando personalidades que não podem ser esquecidas, transcreve documentos sobre a Revolução de 64 que estavam precisando ser relidos. Lançou O CONSERVADOR INTEGRAL-RELATOS DA VIDA, um apanhado de sua vida e pensamento. E estimas.

Ao lado das intensas atividades de político, jornalista, escritor e ensaísta, fez carreira no setor elétrico como dirigente e conselheiro de empresas do porte da Light, Eletronorte, Manaus Energia, Boa Vista, CEMAT e Cemig, assim como em entidades de classe, como as Associações Comerciais do Rio, de onde é vice-presidente e benemérito. •Aristóteles Drummond, ao longo de sua carreira, teve oportunidade de trabalhar diretamente com alguns dos personagens da vida nacional como Francisco Negrão de Lima, José de Magalhães Pinto, José Luiz de Magalhães Lins, José Hugo Castelo Branco, César Cals, Mário Bhering, Ozanan Coelho, Elias de Souza.

Entusiasta da integração luso-brasileira, sempre defendida por seu avô  que foi delegado extraordinário do Brasil na Exposição do Duplo Centenário realizada em Lisboa, em 1940, por convite de Getúlio Vargas, apoiou desde a primeira hora a iniciativa do. presidente Itamar Franco, por sugestão de José Aparecido de Oliveira, da criação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.
Nascido no Rio de Janeiro, habituou-se desde pequeno às viagens a Minas, tendo o avô Lima Júnior como guia. Nunca perdeu esse contato com a terra de seus maiores, cultivando a memória e a obra dos avós.

Aristóteles Drummond é também comendador da Ordem do Mérito nacional da República de Portugal.

 

Conheça mais sobre o autor: aristotelesdrummond.com.br

Peso 0.413 kg
Dimensões 155 x 20 x 225 mm

Mais Vendidos




×
X